Oratório de Santa Luzia estreia nesta terça-feira com muitas novidades

Crédito da foto: Marcos GarciaEspetáculo é encenado no adro da catedral de Santa Luzia
A festa de Santa Luzia, padroeira de Mossoró, foi iniciada no último domingo (1º), e segue até o dia 13 de dezembro, com muitas novidades e com a realização de atividades fixas no calendário do evento. O Oratório de Santa Luzia é uma das atividades dentro da festa mais aguardada pelos fiéis de Mossoró.
O espetáculo teatral completa, neste ano, 19 anos de existência e promete trazer muitas novidades nesta edição, que será iniciada nesta terça-feira (3), após a novena. O Oratório de Santa Luzia conta a história da virgem de Siracusa e relata todo o amor de Santa Luzia por Deus, em um império dominado pelo politeísmo.
A história é encenada no adro da Catedral de Santa Luzia e será encenada pelos próprios fiéis, voluntários oriundos dos quatro cantos da cidade de Mossoró e por artistas de grande experiência. O oratório relembra a vida e os martírios vividos pela santa padroeira de Mossoró.
“Num ato de devoção e fé, o Oratório de Santa Luzia 2019 tem a honra de trazer para os devotos fiéis e toda a comunidade cristã um espetáculo que retrata o amor de uma jovem por Cristo. Santa Luzia seguiu o exemplo do próprio Cristo, que morreu crucificado e deu a vida por amor ao mundo”, informa a Diocese.
A direção do espetáculo neste ano está a cargo de Marcelo Flecha, que também foi o responsável pela direção do Auto da Liberdade. De acordo com Flecha, o grande diferencial deste ano foi pensar nos fieis contando a história da santa para os mossoroenses e milhares de turistas que vêm de outros municípios para a cidade nesta época do ano.
“O grande diferencial que a gente propôs neste ano foi pensar nos fiéis contando essa história da santa. É de fiel para fiel, devoto para devoto, fazendo a população contar essa história numa estética que também estamos revolucionando”, afirmou o diretor do espetáculo que atrai centenas de expectadores nos dias de apresentação.
Um dos destaques é o número de pessoas envolvidas – o maior elenco nesses 19 anos de trajetória. Serão 230 pessoas no palco. Na assistência de direção estão Luciana Duarte e Jeyson Leonardo; as coreografias são assinadas por Adriana Castro e Hykaroo Mendonça. A proposta fundamental da montagem é ter os devotos propondo cada cena, transmitindo sua fé ao contar a história de Santa Luzia de maneira voluntária, solidária, generosa e criativa, marca da vocação teatral da cidade de Mossoró.
“O Oratório propõe uma retomada da gênesis do espetáculo, quando resgata a dramaturgia original de João Marcelino e algumas soluções cênicas como o emblemático cavalo do martírio e a trilha original de Danilo Guanais, enriquecida por composições de Romero Oliveira que também está a cargo da direção musical. Com esta proposta, Flecha tenta retomar a motivação inicial gerada pela devoção à padroeira e adota sua política de contemplar o maior número de artistas profissionais em atividade permanente na cidade, investindo na sustentabilidade do fazer artístico de Mossoró”, explica a Diocese de Mossoró.
Direção aposta em personagens emblemáticos nesta edição do Oratório
O Oratório de Santa Luzia é uma atração que atrai centenas de fieis em todos os dias de apresentações. Por ser um evento fixo no calendário do evento e por apresentar a história da padroeira de Mossoró, existe o desafio de tornar o espetáculo atrativo para o público a cada ano de sua realização.
Nesta edição, uma das propostas da direção foi convidar atores cuja composição de personagens se tornaram emblemáticas nestes quase vinte anos de espetáculo. Alguns exemplos são Mônica Danuta como Santa Luzia e Tony Silva como a cega Nicássia. O elenco conta ainda com Joriana Pontes, Leonardo Wagner, Boanerges Perdigão, Neuma Almeida e Plínio Sá, totalizando um número de mais de 50 artistas envolvidos, entre elenco e equipe de criação.
Outra inovação trazida pelo diretor Marcelo Flecha é o conceito estético, com cenário assinado por Damásio Costa. Uma estética que pretende transformar o adro em um grande teatro a céu aberto, criando a sensação para o espectador de tridimensionalidade gerada pelo cenário que fechará uma caixa cênica, com terços e fitas de lembranças de Santa Luzia gigante, representando as inúmeras banquinhas de lembranças da santa, marca da festa da padroeira.
Paulo Pedrosa assina os figurinos e repagina todo o rico acervo da paróquia, apresentando um DNA estético do espetáculo, com peças de João Marcelino e Marcos Leonardo. A direção técnica de Júnior Felix possibilitou Marcelo Flecha a lançar Paulo Lima na iluminação, alargando a política de oportunizar soma de experiência a artistas criativos de potencial da cidade.
O Oratório é financiado com recursos da Lei Câmara Cascudo, patrocinado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto, Cosern, Café Santa Clara e Cimento Mizu. O espetáculo conta também com o apoio da Prefeitura Municipal de Mossoró e tem na produção executiva Mescias Gomes.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.