Portaria do Governo Federal traz prejuízos para indústria salineira

Crédito da foto: ArquivoSimorsal alerta para prejuízos para a indústria salineira devido portaria do Governo Federal
Diante dos impactos da portaria 500 do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), órgão vinculado ao Meio Ambiente, os representantes do Sindicato da Indústria de Moagem e Refino de Sal (SIMORSAL) alertam par aos prejuízos que podem acarretar à economia do Rio Grande do Norte e outros estados que atuam no setor salineiro.
O SIMORSAL citou alguns pontos de destaque da indústria salineira, tanto em relação à economia quanto à parte social da região. Alguns dos pontos destacados são: a geração de mais de 90 mil empregos diretos e indiretos, a movimentação de R$ 1 bilhão em negócios, e o fato de o sal ser o principal vetor da disseminação de iodo na população, prevenindo muitas doenças ao consumidor do produto.
O texto da portaria informa que é preciso contribuir para a erradicação dos empreendimentos de carcinicultura e de salinas na zona de entremarés e para a recuperação dos sistemas já afetados por estas práticas. O sindicato denuncia que no grupo de trabalho feito pelo Governo Federal, não há nenhum membro do estado do RN, fato que dificulta qualquer decisão sobre o ramo salineiro.
“Ante essa situação, a Simorsal buscará diálogo junto ao Governo Estadual e a bancada federal (deputados e senadores) para viabilizarem formar de solucionar esta situação preocupante e uma das principais cadeias econômicas do Rio Grande do Norte”, informou, por nota, o sindicato.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.