Após assembleia, Policiais Civis do RN decidem suspender paralisação

Crédito da foto: Divulgação/Sinpol/RNA medida veio após assembleia ocorrida na manhã desta quarta
Os Policiais Civis e Servidores da Segurança do Rio Grande do Norte decidiram suspender a paralisação que teve início nas primeiras horas desta quarta-feira, 24. A medida veio após assembleia ocorrida na manhã desta quarta. A categoria cobrava abertura de diálogo com o Governo do RN para tratar a pauta de reivindicações.
Segundo a assessoria de comunicação da Associação dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sinpol/RN), membros do sindicato foram recebidos na tarde desta terça-feira, 23, pela governadora Fátima Bezerra. A reunião durou algumas horas e resultou na assinatura de um termo de compromisso do Governo do Estado para início das discussões da pauta de reivindicações. Isso será feito através de um grupo de trabalho que será formado na próxima semana.
Além disso, o Governo se comprometeu em implantar imediatamente as promoções e progressões que já estão publicadas, mas que ainda não são pagas aos Agentes e Escrivães. Também ficou acertado que a equipe do Executivo dará celeridade aos demais processos de promoção que estão parados na Secretaria de Administração.
"Nós fizemos a explanação para a categoria de todos os detalhes dessa reunião com o Governo durante Assembleia Geral na manhã desta quarta. Em seguida, colocamos em deliberação se deveríamos ou não continuar a paralisação. Os Policiais Civis e Servidores da Segurança deliberam pelo retorno às atividades", comenta Nilton Arruda.
Com isso, de acordo com o presidente do SINPOL-RN, todas as delegacias voltam a ter funcionamento normal já na tarde desta quarta-feira.
Nilton Arruda lembra que a governadora Fátima Bezerra também se comprometeu em realizar o concurso público para a Polícia Civil, uma das pautas do SINPOL-RN, nos próximos meses, com previsão de lançamento do edital até o final deste ano.
"Agora, esperamos que o que foi acordado seja concretizado e possamos evoluir com a pauta de reivindicações, pois essa é uma necessidade urgente. Já na próxima semana, na quinta-feira, dia 1 de agosto, temos agendada a primeira reunião do grupo de trabalho", destaca o presidente do sindicato.
Sobre os salários atrasados, o Governo do Estado novamente alegou que depende de entrada de recursos extraordinários e, por isso, não pode estabelecer um calendário para quitar as folhas em aberto. Contudo, a governadora Fátima disse que os salários do mês corrente continuarão sendo pagos dentro do próprio mês.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.