Técnicos do Vasco, Goiás e Ceará são demitidos após perda de título para rivais

Alberto Valentim, Lisca e Maurício Barbieri foram demitidos neste domingo
As diretorias do Vasco, Goiás e Ceará demitiram seus respectivos técnicos na noite deste domingo, 21, após as derrotas para os rivais nas decisões dos Estaduais do Rio de Janeiro, Goiás e Ceará. Caíram Alberto Valentim, Maurício Barbieri e Lisca.
Valentim não resistiu mais uma derrota para o Flamengo deixou o cargo no Cruzmaltino, Neste domingo o clube de São Januário perdeu para o Rubronegro por 2 a 0 e ficou com o vice-campeonato do Cariocão 2019. O anúncio foi feito por Alexandre Faria, diretor executivo de futebol, logo após o 2 a 0 adverso.
Na quarta-feira, Marcos Valadares, treinador do sub-20, comandará o time interinamente diante do Santos, quarta-feira, em São Januário.O Cruz-Maltino perdeu a partida de ida da quarta fase da Copa do Brasil por 2 a 0 e precisa vencer por três gols de diferença para continuar na competição.
Valentim estreou pelo Vasco na derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR em agosto de 2018. O técnico foi um dos responsáveis pela permanência do time na primeira divisão e o fato era reconhecido pela diretoria, que o blindou das vaias esse ano. No total, ele comandou o time em 41 jogos, com 18 vitórias, 11 empates e 12 derrotas. Foi campeão da Taça Gunabara de 2019.
Quem também perdeu o emprego foi Lisca. Ele foi demitido após nova derrota do Ceará para o Fortaleza por 1 a 0. A diretoria decidiu pela saída do técnico. Lisca chegou ao Ceará em junho de 2018 e ajudou a livrar o time do rebaixamento na Série A do Brasileiro, assim como em 2015.
Este ano, foi eliminado da Copa do Brasil, da Copa do Nordeste e deixou escapar o título estadual.
Maurício Barbieri foi demitido do Esmeraldino também por conta da perda do título estadual. O técnico não resistiu às duas derrotas para o Atlético Goianiense nas finais do Estadual: 3 a 0 no jogo de ida e 1 a 0 na volta.
A cúpula esmeraldina se reuniu e decidiu interromper o trabalho do treinador, que deixa o clube com 14 vitórias, dois empates e quatro derrotas em 20 partidas à frente da equipe: 73% de aproveitamento.
Apesar dos bons números, a passagem de Barbieri ficou marcada negativamente por derrotas em jogos cruciais. Pesaram contra o treinador a eliminação prematura para o CRB na Copa do Brasil, ainda na segunda fase, e o revés contundente para o Dragão nas finais do Goianão, com direito a placar agregado de 4 a 0.
Barbieri havia sido contratado no início de dezembro de 2018, quando Ney Franco anunciou que não renovaria com o Goiás após o acesso na Série B. O técnico de 37 anos teve ótimo início de temporada, com nove vitórias consecutivas no Estadual, mas depois viu a equipe estagnar.
Com informações do Globoesporte.com do RJ, CE e GO

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.