Médicos Cubanos permanecem trabalhando em Mossoró como balconistas de farmácias

Do Passando na Hora
Pelo menos três médicos que ficaram em Mossoró após saída de Cuba do programa foram contratados pelos estabelecimentos. Sem revalidação de diplomas, eles não podem fazer consultas 
Yoanis Infante, médico cubano que ficou no Brasil após saída do Mais Médicos, virou atendente de farmácia em Mossoró, RN — Foto: Cedida

Com 26 anos de experiência como médica, Zuzel Ramos Rodriguez vive uma nova experiência profissional. Fora do programa Mais Médicos desde o final do ano passado, quando o governo federal encerrou a parceria com a Organização Panamericana de Saúde (Opas), ela conseguiu emprego como balconista de farmácia no bairro Abolição I, em Mossoró.

Ela não é um caso isolado. Sem o processo de revalidação dos diplomas, pelos menos três profissionais cubanos que atuavam na cidade e resolveram ficar no Rio Grande do Norte após a saída de Cuba do programa estão trabalhando em farmácias, ganhando um salário mínimo mensalmente.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.