Bolsonaro anuncia fim das lombadas eletrônicas, conhecidas como “indústria da multa”


Equipamentos não terão contratos renovados (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou a decisão de por fim às lombadas eletrônicas nas rodovias federais do país. Segundo ele, há indícios de que os equipamentos cumpriam muito mais a função arrecadatória do que a educativa.
O presidente também afirmou que o o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) estava agindo por interesse de políticos antes do início de seu mandato, o que segundo ele, justificaria o grande número de barreiras eletrônicas instaladas em todo o país. “Há uma quantidade enorme de lombadas eletrônicas no Brasil. É quase impossível você viajar sem levar uma multa. E sabe, ou desconfia, que, no fundo, o objetivo não é diminuir acidentes”, disse.
Contratos não serão renovados
Jair Bolsonaro disse que à medida em que os contratos com as empresas responsáveis pela instalação das lombadas forem perdendo a validade, não serão renovados. “Decisão nossa: não teremos mais nenhuma nova lombada eletrônica no Brasil. As que existem, quando forem perdendo a validade, não serão renovadas. […] Vale lembrar que o Dnit estava, até pouco tempo, na mão de partidos políticos. Isso acabou e esse departamento está, agora, voltado para trabalhar 100% em benefício dos condutores”, arrematou.
Bolsonaro quer ampliar validade da CNH
Bolsonaro também citou a intenção do governo em aumentar a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), de cinco para dez anos. (Com informações Agência Brasil).

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.