Jair Bolsonaro anuncia que que a pasta do Trabalho deve perder o status de ministério

Crédito da foto: ReproduçãoMinistério do Trabalho
O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, no início da tarde desta quarta-feira (7) que a pasta do Trabalho deve perder o status de ministério. Ao sair de reunião no Superior Tribunal de Justiça (STJ), Bolsonaro afirmou que a pasta deve ser agregada a “algum ministério”.
“O ministério do Trabalho vai ser incorporado a algum ministério”, disse Bolsonaro na saída da reunião, sem dar mais detalhes sobre a possível incorporação e nem a qual ministério as atribuições da pasta passariam.
Ontem (terça, 6), a possibilidade da extinção do ministério já tinha sido ventilada e a assessoria de imprensa divulgou uma nota em defesa da pasta (leia a íntegra mais abaixo). Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, a equipe de transição do presidente eleito estuda “fatiar” atribuições da pasta. Uma das possibilidades é passar a gestão das concessão de benefícios de trabalhadores para o novo Ministério da Economia, que ficará sob o comando do economista Paulo Guedes.
A nota do ministério, divulgada no fim da manhã de ontem, lembra que a pasta completa 88 anos neste mês e afirma que o futuro do trabalho depende de “ambiente institucional adequado”.
“O Ministério do Trabalho, que recebeu profundas melhorias nos últimos meses, é seguramente capaz de coordenar as forças produtivas no melhor caminho a ser trilhado pela Nação Brasileira, na efetivação do comando constitucional de buscar o pleno emprego e a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros”, conclui a nota.
Leia a íntegra da nota do Ministério do Trabalho:
“O Ministério do Trabalho, criado com o espírito revolucionário de harmonizar as relações entre capital e trabalho em favor do progresso do Brasil, completa 88 anos de existência no próximo dia 26 de novembro e se mantém desde sempre como a casa materna dos maiores anseios da classe trabalhadora e do empresariado moderno, que, unidos, buscam o melhor para todos os brasileiros.
O futuro do trabalho e suas múltiplas e complexas relações precisam de um ambiente institucional adequado para a sua compatibilização produtiva, e o Ministério do Trabalho, que recebeu profundas melhorias nos últimos meses, é seguramente capaz de coordenar as forças produtivas no melhor caminho a ser trilhado pela Nação Brasileira, na efetivação do comando constitucional de buscar o pleno emprego e a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros.”
Fonte: Congresso em Foco

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.