Com autorização de novo curso de Medicina, Mossoró terá 213 vagas a partir de 2019

Crédito da foto: Marcos Garcia/JORNAL DE FATOEstudantes do curso de Medicina da Uern em Mossoró
Maricélio Almeida/JORNAL DE FATO
A partir de 2019, serão disponibilizadas em Mossoró 213 vagas em cursos de Medicina. A ampliação se dará em virtude de portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 29, autorizando a abertura de 113 vagas na Faculdade de Enfermagem Nova Esperança (FACENE), que se somarão às 60 vagas ofertadas anualmente pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e às 40 da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA).
A Facene será a primeira instituição de ensino particular de Mossoró a oferecer o curso de Medicina. O curso será integral, com aulas durante os períodos da manhã e tarde. As 113 vagas serão disponibilizadas em uma seleção única, cujos detalhes serão divulgados posteriormente pela Faculdade Nova Esperança.
Na Uern e na Ufersa, o ingresso em Medicina se dá por meio do Sistema de Seleção Unificada (SISU), que utiliza as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a inscrição do Sisu 2019 estará aberta de 22 a 25 de janeiro, com resultado divulgado em 28 de janeiro.
A principal novidade do Sistema para o próximo ano é a mudança na lista de espera. Até 2018, o candidato a uma vaga no ensino superior poderia escolher duas opções de curso e desistir da segunda opção para ficar na lista de espera da primeira. Agora, haverá uma chamada regular e o estudante selecionado em uma das opções de curso desta chamada não poderá participar da lista de espera. Se ele não for selecionado, poderá ficar na lista de espera de apenas uma das suas opções de curso.
Medicina em Assú
Em 2013, o MEC chegou a anunciar que o campus da Ufersa em Assú também seria contemplado, a partir de 2016, com o curso de Medicina, o que até hoje não foi concretizado. O JORNAL DE FATO questionou a assessoria de comunicação da universidade sobre o assunto. A reportagem foi informada que não há previsão orçamentária para implantação do curso. “A Ufersa quer consolidar o curso de Medicina de Mossoró antes de implantar qualquer outro”, pontuou a assessoria.
Fonte: De Fato 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.