França bate a Croácia e conquista a Copa do Mundo pela segunda vez em sua história

Os franceses venceram os croatas por 4 a 2 neste domingo e conquistaram pela segunda vez o título
Com uma atuação segura e sem dar chances para a Croácia, a França venceu os croatas por 4 a 2 e conquistou pela segunda vez em sua história a Copa do Mundo. A final do Mundial disputado na Rússia ocorreu neste domingo, 15, no estádio Luzhniki, em Moscou.
O primeiro gol francês na partida saiu de um lance polêmico. Griezmann cavou a falta na entrada da área. Na cobrança, o centroavante Mandzukic cabeceou contra o próprio gol aos 18 minutos do primeiro tempo e abriu o placar para os campeões mundiais de 1998. Esse foi o primeiro gol contra marcado em uma final de Copa do Mundo.
Dez minutos depois veio o empate dos croatas. Aos 28, Modric cobrou falta na área, Mandzukic ajeitou e Perisic chutou forte para deixar tudo igual a decisão. Só que aos 38, os franceses ficaram de novo a frente do marcador. A bola bateu na mão de Perisic. Inicialmente, o árbitro Nestor Pitana não assinalou pênalti. Porém, o árbitro argentino foi chamado a rever o lance no árbitro de vídeo. Ao revisar, ele assinalou pênalti. Griezmann bateu bem e fez o segundo.
A França fez o terceiro gol aos 13 minutos da etapa complementar. Pogba arriscou e a bola bateu na zaga. No rebote, o jogador do Manchester United chutou forte para vencer o goleiro Subasic. Aos 19, Mbappe chutou forte para fazer o quarto gol francês na decisão. Os croatas ainda sonharam com uma reação aos 23. O goleiro Lloris vacilou na frente de Mandzukic, tentando driblá-lo. O centroavante croata deu um toquinho e diminuiu.
No entanto, os franceses seguraram o ímpeto dos croatas e comemoram seu segundo título de Copa do Mundo. O primeiro foi em 1998 ao vencer o Brasil por 3 a 0. Apesar de ter disputado três prorrogações nas três partidas anteriores, os croatas em momento algum se entregaram, mesmo quando estiveram em desvantagem de três gols.
Agora bicampeã, a França igualou o Uruguai e a Argentina e tem menos troféus apenas que o Brasil, com cinco, que a Itália e a Alemanha, com quatro cada. Já os croatas, que participaram do torneio apenas cinco vezes, comemoram a melhor campanha de sua história, superando o terceiro lugar de 1998.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.