Atividade física no tempo livre aumentou 148% nos últimos 9 anos em Natal

O levantamento foi divulgado no site do Ministério da Saúde na última sexta-feira, 22
Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2017, do Ministério da Saúde, aponta que a prática de atividade física no tempo livre em Natal aumentou 148,7% entre 2009 e 2017. O levantamento foi divulgado no site do MS na última sexta-feira, 22.
De acordo com o estudo, 18,5% dos habitantes da capital estão obesos e que 54,5% possuem excesso de peso. O consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas caiu 58,5%, acima da média nacional.
Em 2007, 15,2% da população de Natal consumiam esse tipo de bebida. No ano passado, o índice foi para 6,3%. Na comparação entre os sexos, os homens foram os que mais deixaram de ingerir refrigerantes, eles apresentaram uma queda de 61,4% contra 54,8% dos homens.
Outro dado que o Vigitel mostra, é que Natal tem mantido estável o número de pessoas que consumem de frutas e hortaliças. Percebe-se que a ingestão regular (em 5 ou mais dias na semana) destes alimentos ficou parecida em ambos os sexos e no geral, saindo de 37,6 em e 2008 e indo para 37,8%, em 2017.
Para avaliar a obesidade e o excesso de peso, a pesquisa leva em consideração o Índice de Massa Corporal (IMC). Por meio dele, é possível classificar um indivíduo em relação ao seu próprio peso, bem como saber de complicações metabólicas e outros riscos para a saúde.
Ao contrário de outras capitais, o consumo regular de frutas e hortaliças permaneceu estável (de 2008 a 2017).
O Vigitel é uma pesquisa telefônica realizada com maiores de 18 anos, nas 26 capitais e no Distrito Federal, sobre diversos assuntos relacionados à saúde. Assim, entre fevereiro e dezembro de 2017, foram entrevistados por telefone 53.034 pessoas.
Fonte: De Fato.Com

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.