Apesar do descrédito e a rejeição da classe politica, eleitor do RN ainda prefere Lula para presidente


Ex-presidente Lula está preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba (Foto: EFE/Marcelo Sayão)

O descrédito generalizado e a rejeição elevada da classe politica, em decorrência dos sucessivos escândalos de corrupção, não impulsionaram os chamados “oustsiders” na corrida presidencial. Os eleitores do Rio Grande do Norte (80,21%) preferem eleger como presidente da República um político experiente, porém, sem envolvimento em denúncias de corrupção. A informação consta da pesquisa Fiern/Certus divulgada neste domingo, 5, ao meio dia, pela Federação das Indústrias do RN.
A pesquisa mostra também que ainda é alto o índice de eleitores que não escolheram em quem votar. A seis meses das eleições de outubro quase metade dos eleitores do Rio Grande do Norte ainda não têm candidatos ao governo do Estado e à presidência da República. Na pergunta estimulada, para governador são 40,36% que responderam “Nenhum” e “Não sabe” e à presidência 39,36%. Para o Senado o número atinge 87,87%, quando o eleitor é informado que poderá votar em dois nomes, e em quem ele daria o seu primeiro voto.
Na corrida presidencial, o  ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está na frente no Rio Grande do Norte, na estimulada, com 40,07%; Jair Bolsonaro (PSL) tem 7,73% e quase empatados aparecem Ciro Gomes 2,98% e Marina Silva 2,91%. Os que disseram votar em “Nenhum” representa 27% dos entrevistados e 12,34% “Não sabe”.
No cenário sem Lula, os votos migram para “Nenhum” 33,45%, “Não sabe” 14,23%, o “Candidato do PT” fica com 12,46% e 12,28% dos votos de Lula vão para Ciro Gomes.
Registrada na Justiça Eleitoral com os códigos BR-08786/2018 e RN-01096/2018, a pesquisa “Retratos da Sociedade Potiguar” realizou 1.410 entrevistas entre os dias 27 à 30 de abril de 2018 em todo o estado.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.