Maguinho: Testemunha pessoal da época de ouro do cenema em Areia Branca


Não adianta! Há certas épocas numa sociedade que ficaram apenas no saudosismo e nas memórias daqueles que viveram aqueles momentos. O cinema trouxe um fenômeno que tinha um poder intenso de atrair as massas para as salas de exibição. Em Areia Branca existiram três delas em ordem cronológica: Cine Coronel Fausto, Cine São Raimundo e Cine Miramar. Iremos falar do último remanescente que foi o São Raimundo. Conversando com Antônio Alves Sobrinho, mais conhecido como "Maguinho", ele falou um pouco daquela época. O primeiro dono foi o Sr. Raimundo Custódio (Daí o nome do cinema) que após sua morte  o empreendimento teve como herdeiro o Sr. Hudson Góis. Foi na época do Sr. Hudson Góis que Maguinho começou a trabalhar no Cine São Raimundo, a princípio realizando algumas tarefas básicas até chegar a função de projecionista. Maguinho fala que antes dele trabalhava o amigo Augusto Florêncio que passou muitas informações sobre o ofício. Antes de trabalhar no cinema, Maguinho ainda lembra do primeiro filme a ser exibido: Os Irmãos Corsos, de 1941, um filme de pirata, capa e espada com Douglas Fairbanks Jr. no papel principal. Maguinho disse que a inauguração foi na década de 50, mas não lembra a data exata. Com cerca de 300 lugares, perguntei a ele sobre alguns filmes que eram campeões de bilheteria e ele citou o "Lúcio Flávio, passageiro da agonia" e o "Dio como ti amo", conhecidíssimo por sua trilha sonora. Um dos fatos que era sempre recorrente, era quando durante a projeção o publico começava a bradar injustamente e de forma repetida a ovação "ladrão!!!". Maguinho conta que muitas fitas chegavam bem gastas e a ruptura de filmes eram comuns. Em alguns momentos a projeção não era interrompida, mas quando era...
Antes do São Raimundo, Maguinho chegou a trabalhar no Cine Miramar como zelador e responsável por transportar os cartazes de exibição para a visualização pública em locais pré definidos nas calçadas de Areia Branca. A partir dos anos 80, todas as salas de cinema no Brasil começaram entrar em decadência e perder público para a TV. E o fim da última sala de cinema de Areia Branca estava próxima. Antes de fechar as portas definitivamente, ainda foi um salão de bingo e após isso teve um último respiro e o velho projetor nunca mais foi ligado.


Fatos sobre o São Raimundo:


  • A máquina de projeção consumia bastante energia e isso causava instabilidade na rede elétrica, a ponto de causar apagões;
  • As fitas alugadas pelo Cine São Raimundo vinha de Recife, passava por Mossoró até chegar em Areia Branca;
  • Na verdade existiam dois projetores, algo fundamental para exibição de fitas com grande duração como os filmes Ben-Hur, 10 Mandamentos, etc.;
  • A sala de cinema sofria durante as chuvas, onde o nível subia muito naquele local a ponto de adentrar o ambiente de exibição;
  • Um dos últimos filmes a ser exibido foi o "Fuscão Preto", de 1983, com a participação de Xuxa Meneghel.



Texto: Angelo Vale 

Agradecimentos ao Sr. Maguinho pelas informações
Fonte: Areia Branca é nossa

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.