Rosalba Ciarlini afirma que nunca recebeu doação de campanha da Odebrecht

Prefeita Rosalba garante que não recebeu doação de campanha da Odebrecht (foto: Carlos Costa)
A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) emitiu nota no início da noite desta terça-feira (11) para esclarecer sobre a inclusão do seu nome na lista do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).
A lista vazou na edição do jornal Estado de São Paulo, com nomes de mais de 100 políticos que teriam sido citado na delação premiada dos executivos da Odebrecht.
Rosalba esclarece que nunca recebeu doação de campanha da Odebrecht e que quando foi governadora do Rio Grande do Norte não contratou qualquer obra com essa empresa.
Na delação, executivos da Odebrecht citaram que a campanha de Rosalba/Robinson Faria em 2010 recebeu doação de R$ 450 mil para facilitar obra de saneamento básico em favor da empreiteira.
Só que a Odebrecht não executou obra no governo Rosalba, muito menos na área de esgotamento sanitário, conforme afirma a nota assinada pela prefeita Rosalba.
Leia a nota de esclarecimento:
"A respeito da matéria do jornal o Estado de São Paulo, a prefeita Rosalba Ciarlini esclarece que nunca recebeu doação de campanha da Odebrecht nem durante seu período no Governo do estado do Rio Grande do Norte contratou qualquer obra ou serviço com essa empresa ou o grupo e também não recebeu deles qualquer benefício ou favor. Isso, por si só, prova a completa improcedência da referência a seu nome."
Senador Garibaldi Filho se diz surpreso com a citação do seu nome (foto: Senado Federal)
O senador Garibaldi Filho (PMDB-RN), também citado na reportagem, se diz surpreso e, em nota, garantiu não ter cometido qualquer ilícito.
Veja a nota de esclarecimento divulgado por sua assessoria:
"O senador Garibaldi Filho se declara surpreso com a notícia de inclusão do seu nome nas notícias de delações e, ao mesmo tempo em que nega tais suspeitas, põe-se à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos, inclusive disponibilizando os sigilos bancário, fiscal e telefônico, e espera agilidade na apuração e responsabilidade na distinção entre doações lícitas e sem qualquer contrapartida das doações irregulares.
Assessoria do Senador Garibaldi Filho."
Fonte: Blog César Santos

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.