Souza faz pronunciamento na Assembleia e diz que insegurança ganha mais amplitude no Estado

Souza critica inércia do governo com relação a segurança pública
Souza critica inércia do governo com relação a segurança pública
A questão da insegurança é um problema que a cada dia ganha mais amplitude, de acordo com a opinião do deputado Manoel Cunha Neto, “Souza” (PHS), manifestada em pronunciamento na sessão plenária da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira, 22.
“O Governo do Estado, de certa forma tem-se mantido silente com relação ao problema. Estou cansado de ouvir nas mensagens do governador, que vai ser feito o concurso público para a segurança e sequer temos conhecimento do lançamento do edital desse concurso. Estou cansado de reivindicar por maio de requerimentos, que se tenha reforço policial nas cidades, mas esses requerimentos figuram como meras justificativas formais que damos à população, uma vez que, a cada publicidade de nossas solicitações, renova as esperanças”, afirmou o deputado.
Segundo Souza, o povo não consegue compreender efetivamente a existência dos poderes Legislativo, Judiciário e Executivo. “O povo acha que nós legisladores não resolvemos a questão de segurança por que não nos esforçamos, quando na verdade é o governador, o poder Executivo que tem que traçar as metas e os planos para combater a insegurança”, acrescentou o parlamentar.
“Ou levantamos nossas vozes unanimemente para que seja feito algo, ou todos levaremos a culpa pela omissão. A Assembleia tem feito a sua parte, tem contribuído naquilo que pode, mas precisamos levantar a nossa voz. A questão da segurança tem que ser tratada como um plano de ação que envolva Executivo – federal, estadual e municipal – Legislativo e Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e sociedade civil”, afirmou Souza.
O deputado disse que ficava entristecido quando via os policiais que foram concursados reivindicarem sua convocação. “A verdade é que nem o governo nem o Judiciário, nem o Ministério Público querem a convocação deles”, declarou.
“Vamos dizer a verdade. Se há algum entrave para a realização do concurso público, por que não se discutir isso às claras? E não foi feito concurso para a Educação? E não foi feito processo seletivo para o Itep? O concurso é urgente, não há como esperar”, asseverou Souza.
Parlamentar lamenta clima de insegurança na  sua cidade, Areia Branca
Parlamentar lamenta clima de insegurança na sua cidade, Areia Branca
O deputado disse ainda que a mera instalação de um caixa eletrônico torna-se motivo de insegurança, nas cidades ditas turísticas, a reclamação é que não se tem dinheiro nos caixas eletrônicos devido à ineficaz política de segurança. Lembrou que os carros fortes estão sendo explodidos.
Com relação à sua cidade, Areia Branca , Souza disse temer quererem retomar a política do toque de recolher. “Lá a Policia está orientando o povo a não ficar nas calçadas. Se é assim em Areia Branca, certamente não é muito diferente em Mossoró. Mossoró hoje é a cidade mais violenta do Estado”, acentuou o deputado.
Fotos: João Gilberto/ALRN

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.