Identificado o servidor do MPRN que atirou em procurador adjunto e promotor de Justiça

Câmeras de segurança identificaram Guilherme Wanderley de 44 anos,  em fuga após os disparos e agora é procurado pela polícia
A Polícia Militar identificou o autor dos disparos contra o procurador-geral adjunto Jovino Pereira Sobrinho e promotor de Justiça Wendell Beetoven Ribeiro Agra, fato ocorrido na manhã desta sexta-feira (24), na sede do Ministério Público Estadual, em Natal.
Trata-se, segundo a PM, de Guilherme Wanderley Lopes da Silva, de 44 anos, que é servidor do próprio MPRN.
Ele invadiu uma reunião que acontecerá no segundo andar da sede do MPRN e efetuou os disparos.
Nem o Ministério Público nem a Polícia Militar sabem explicar o que teria motivado o atentado.

Feridos
Segundo o MP, o procurador adjunto Jovino Pereira, que foi atingido duas vezes no abdômen, foi levado para o Pronto-Socorro Clóvis Sarinho. Ele já deu entrada no Centro Cirúrgico.
Já o promotor Wendell Beetoven, que foi baleado nas costas, recebeu os primeiros atendimentos ainda no local, mas também já foi levado para o hospital.
Na fuga, o suspeito também efetuou disparos no estacionamento. Pelo menos cinco tiros foram ouvidos, mas não houve novos feridos.
Foto de Guilherme na ficha de servidor do MPRN
Segundo o Portal No Ar, o servidor Guilherme Wanderley tinha sido afastado por distúrbios psiquiátricos e tinha retomado suas atividades. No entanto, havia orientação para que houvesse afastamento novamente e isso teria motivado o atentado.
O alvo principal seria o procurador-geral de Justiça Rinaldo Reis, mas ao tomar conhecimento que ele não se encontrava na reunião, acabou atirando em Jovino Pereira e Wendell Beetoven.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.