A Copa é logo ali! Paulinho arrebenta e Brasil bate o Uruguai de virada

Paulinho marca duas vezes e Brasil vence o Uruguai por 3 a 1, em Montevidéu pelas Eliminatórias (Foto: AFP)
Há lugares que nasceram para presenciar a história. Tempos sagrados que chamam os grandes feitos. O Estádio Centenário, em Montevidéu, é um lugar assim. Patrimônio do futebol mundial, o palco presenciou mais um grande momento nesta quinta-feira. E para sorte dos brasileiros, azar dos uruguaios, a obra foi pintada de verde e amarelo. Com autoridade, O Brasil venceu a Celeste por 4 a 1 e torno-se a primeira seleção a vencer sete jogos consecutivos na mesma Eliminatórias Sul-Americana.
O resultado mais do que encaminha a classificação da Seleção para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia. Nas contas de Tite, o Brasil, com 30 pontos, já está lá. Graças à genialidade de Neymar, autor de um golaço em nova grande jornada, e sobretudo do oportunismo impressionante do volante Paulinho. Em uma atuação de gala, ele marcou incríveis três gols e tornou-se o volante com mais gols pela Seleção na história: nove.
Uma noite memorável para Paulinho, para o o Brasil, mas não foi necessariamente fácil. A pressão do abarrotado Centenário cresceu quando logo aos oito minutos Marcelo recuou mal uma bola de peito para Alisson. O esperto e excelente Cavani chegou antes e sofreu pênalti do goleiro brasileiro. Ele mesmo cobrou e abriu o placar.
No entanto, a organizada equipe de Tite – oito jogos e oito vitórias na Seleção – não se abalou. Com muito mais posse de bola em praticamente toda partida, o Brasil se impôs e foi abrindo espaço entre os uruguaios, principalmente em cima do lento zagueiro Coates.
O primeiro gol de Paulinho foi uma bomba de fora da área, ao melhor estilo dele, que já havia derrubado o Uruguai na semifinal da Copa das Confederações de 2013. O segundo, na etapa final, chegando com força dentro da área. Efetivividade.
A cereja do bolo, porém, viria dos pés de Neymar, ora pois. A vitória na corrida sobre o pobre Coates foi complementado com um toque por cima do goleiro. Brilhante. Foi o gol de número 51 do atacante pelo Brasil.
Palco da primeira final de Copa do Mundo em 1930, o Centenário viu o Brasil praticamente se garantir como a única seleção que nunca ficou fora de Mundial. A história novamente foi escrita. Sorte de Tite. Sorte de Paulinho. Sorte de Neymar. Sorte do Brasil.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.