Governador do RN revela que sofreu ameaças de membros de facção criminosa

O governador Robinson Faria (PSD) recebeu ameaça de líderes da facção criminosa PCC, para recuar o trabalho de fortalecimento da segurança no sistema prisional do Rio Grande do Norte.
As ameaças chegaram à Governadoria através de agentes penitenciários, antes da chacina ocorrida no final de semana na Penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, região metropolitana de Natal.
Foi o próprio governador que confirmou ter recebido ameaças. Em entrevista ao portal de notícias da Globo, em Brasília, o governador afirmou que não se intimidou com as ameaças, nem antes nem depois do episódio sangrento. “Tanto é que entramos lá (Alcaçuz) e retiramos os líderes”, destacou.
O governador também falou sobre a possível facilitação nos presídios para a ação dos grupos organizados. “Como eles tinham armas de fogo, aparelhos de engenharia para quebrar totalmente um presídio? Até a ala de segurança máxima foi quebrada. Não queremos acusar ninguém, mas precisamos investigar”, declarou.
Uma linha de investigação foi aberta pelo setor de inteligência da Secretaria de Segurança e Defesa Social (SESED/RN). Inclusive, um preso que fugiu do presídio estadual de Parnamirim, recapturado em seguida, fato ocorrido há duas semanas, revelou que um guariteiro havia recebido R$ 30 mil para facilitar a fuga de detentos.
O guariteiro foi afastado da função para ser investigado. As polícias realizam trabalho em conjunto para detectar uma possível facilitação nos presídios do Rio Grande do Norte.
Fonte: De Fato On Line

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.