Deputado Souza manifesta apoio à Uern e diz que instituição tem um capital humano incomensurável

Para Souza, o desembargador Cláudio Santos não foi muito feliz na sua declaração (Foto: João Gilberto/ALRN)
 Souza disse que o desembargador Cláudio Santos não foi muito feliz na sua declaração (Foto: João Gilberto/ALRN)
Em pronunciamento realizado na Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 1º, o deputado Manoel Souza Neto, “Souza” (PHS), manifestou-se contrário à privatização da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) e destacou o valor social que a instituição de ensino possui para a região e todo o Estado.
“Essa instituição tem um capital humano incomensurável. A Uern é disseminadora do conhecimento e ao longo dos anos já mudou o destino e a realidade de muitas famílias do nosso Estado”, disse o deputado enquanto criticou a sugestão.
O pronunciamento de Souza foi pautado pela declaração do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Cláudio Santos, dada em entrevista coletiva, onde sugeriu a privatização da universidade estadual como forma de economia para o Estado. “O desembargador Cláudio Santos não foi muito feliz. Ele iniciou dizendo que queria ajudar o RN, garantir recursos para o Walfredo Gurgel, Maria Alice e a reabertura do Hospital da Mulher, em Mossoró, além do pagamento das diárias operacionais para a polícia. Mas responsabilizar a Uerm não é correto. Quantos estados possuem universidades estaduais e não precisam dessa medida?”, indagou.
Souza ainda questionou medida do Governo do Estado que transferiu os equipamentos do Hospital da Mulher, em Mossoró, para outras unidades de saúde enquanto anunciou o hospital regional com 70 leitos. “Nos estranha o fato de o governador lançar a pedra fundamental do hospital regional com 70 leitos e afirmar que o Hospital da Mulher, com 55 leitos, não tinha viabilidade”, disse.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.