G-6 só não elege o novo presidente da Câmara de Areia Branca se não quiser; futuros governistas é minoria

Câmara de Areia Branca volta a ser centro das atenções (Foto: Luciano Oliveira)
Câmara de Areia Branca volta a ser centro das atenções (Foto: Luciano Oliveira)
Maioria na Câmara Municipal de Areia Branca na próxima legislatura, os seis vereadores (G-6) eleitos pelo sistema governista podem eleger o novo presidente da Casa. Para isso, bastam permanecer unidos em torno de um nome ou dos nomes que irão compor a futura Mesa Diretora.
Para que isso aconteça, é preciso que o G-6 aja como oposição a partir de agora e não se renda aos cantos e encantos que serão proporcionados pelo pessoal do governo que tomará posse em janeiro de 2017.
Pelos comentários nos bastidores do Legislativo municipal, as articulações em torno da sucessão na presidência da Casa já começaram. Inclusive há aceno de consenso em torno de um dos seis eleitos e reeleitos. Prego batido, porém falta virar a ponta para o serviço ficar garantido.
Da parte dos vereadores eleitos pela oposição (que passará a ser governo a partir de janeiro) o assunto presidência da Câmara ainda estaria sendo tratado de maneira tímida. Embora dois novatos entre os cinco edis eleitos este ano já estivessem manifestando o desejo de concorrer. Mas só eles lá, não elegeriam o presidente. Precisaria de no mínimo, mais um vereador.
O G-6 para caminhar unido deve definir logo o nome que disputará. Aliás, que será o futuro presidente, já que o outro lado é minoria. Seria uma forma de quebrar as arestas, pois se a futura gestão tiver interesse na presidência da Câmara ou mesmo governar com maioria na edilidade, provavelmente tentará esvaziar o futuro grupo oposicionista.
Costuma-se dizer que vereador não consegue sobreviver sem o governo. Mas essa máxima não se aplica em sua plenitude aos vereadores de Areia Branca, pois dois deles não dependeram do governo municipal para se eleger e reeleger nos últimos 20 anos. Foram os vereadores alderi Batista de Souza (PMDB) e José Nazareno de Lemos (PSB) que sempre foram oposição. Alderi foi reeleito dia 2 passado para o sétimo mandato consecutivo. Nazareno não repetiu a façanha porque abriu mão da reeleição para lançar o filho Samuel Lemos (PSD), eleito para o primeiro mandato como o sexto mais votado.
Fonte: Costa Branca News

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.