A duas provas do fim, Phelps afirma: "Consegui fazer tudo que sonhava"


Depois de conquistar sua quarta Olimpíada no Rio, astro americano diz que ficha vai demorar a cair: "Não sei quando vou conseguir organizar isso na minha cabeça"

A  duas provas do fim de sua longa e vitoriosa carreira, Michael Phelps não consegue mais evitar a sensação de nostalgia. Todos os dias da Olimpíada do Rio o americano curte e comenta algum último feito. Nesta quinta, foi a vez do maior atleta olímpico de todos os tempos se despedir dos 200m medley, com ouro (22º da carreira e 26ª medalha) e o tetracampeonato, e da parceria de 12 anos com Ryan Lochte na prova de quatro estilos. Com quatro medalhas douradas no peito, o nadador de 31 anos ainda pode chegar a seis, se vencer também os 100m borboleta e o 4x100m medley. Ainda que parasse por aí, ele garante que já estaria completamente realizado com a forma que se despediu das piscinas. 
Reescrever o fim de sua carreira da forma que sempre sonhou era a meta principal de Phelps quando decidiu disputar os Jogos Olímpicos do Rio. No ano passado, depois de superar uma profunda depressão, o americano revelou que a despedida em Londres 2012 não tinha sido como ele queria. Admitiu ter nadado sem vontade e sem dedicação. Foi aí que enxergou em 2016 sua última chance de deixar a piscina com a consciência tranquila de que o seu adeus à piscina foi à altura do que conquistou dentro dela. Isso explica a alegria e emoção que tem sentido por conseguir trilhar no Brasil exatamente o caminho o que planejou.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.