Tentativa de golpe militar na Turquia deixa quase 200 pessoas mortas, diz exército

Foto: Tumay Berklin / Reuters
Pelo menos 194 pessoas morreram e mais de 1,5 mil militares detidos pelas forças leais ao governo do presidente Recep Tayyip Erdogan na tentativa de golpe militar na Turquia ocorrido na última sexta-feira, 15.
A informação foi divulgada neste sábado, 16, pelo chefe interino do Estado-Maior da Turquia, Umit Dunar. Dos 194 mortos, 104 eram golpistas, detalhou Dunar, enquanto dos presos militares dois eram generais.
Dünar, nomeado hoje como chefe interino do Estado-Maior após o titular Hulusi Akar ter sido capturado pelos militares que apoiavam o golpe, acrescentou que outras 90 pessoas, entre elas dois militares, 41 policiais e 47 civis, morreram nos confrontos.
Akar foi libertado e já está de volta ao serviço, acrescentou Dünar durante entrevista coletiva transmitida pelas cadeias de notícias locais. "Muitos comandantes foram feitos reféns no Estado-Maior no início (do golpe) e levados para lugares desconhecidos", relatou o militar sobre os acontecimentos dramáticos das últimas horas.
"Infelizmente a Turquia testemunhou um grupo que disparou contra seu parlamento, contra seus cidadãos. Mas a nação não deve se preocupar: a Turquia terminou com a época dos golpes", concluiu o chefe do Estado-Maior interino. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.