Estádio do Shakhtar Donetsk é bombardeado na Ucrânia

Arena do Shakhtar sofre ataque, mas clube diz que nenhum atleta ficou ferido. Por causa dos conflitos, equipe que  tem 13 Brasileiros se mudou para Kiev
A Donbass Arena, estádio do Shakhtar Donetsk, foi bombardeado na manhã deste sábado, na Ucrânia. De acordo com o site do clube, a parte nordeste foi atacada e sofreu sérios danos. Nenhuma pessoa ficou ferida, de acordo com a diretoria.
Na última quinta, o Shakhtar havia publicado em seu site oficial fotos da Donbass Arena para negar que o estádio havia sido bombardeado como foi publicado por jornais locais no dia. Porém, neste sábado duas explosões aconteceram.
A região do clube que conta com 13 jogadores brasileiros tem sofrido com uma guerra civil. No dia 17 de julho, o voo MH17 da Malaysia Airlines, com 298 pessoas a bordo, caiu na cidade quando viajava de Amsterdã para Kuala Lumpur. A suspeita é de que ele tenha sido abatido por mísseis disparados por separatistas pró-Rússia que estão à frente do movimento no leste da Ucrânia. O fato, é claro, intensificou ainda mais a crise entre as duas nações e encorpou um legado nada animador dos conflitos.
Por causa do problema, seis atletas chegaram a não se apresentar ao Shakhtar na pré-temporada. Entre eles, cinco brasileiros: Alex Teixeira, Dentinho, Douglas Costa, Fred e Ismaily (além do argentino Facundo Ferreyra). O atacante Bernard, que disputou a Copa do Mundo pela Seleção, também atrasou o retorno ao clube alegando medo por causa dos conflitos.
Tecnologia do Blogger.